23 de julho de 2008

O Sal das Flores


O Tomas das Conquilhas queixou-se, e com razão, da falta de sal neste Pão de Canela.
Bem sabemos das consequências nefastas do excesso de sal, mas "que diable" condimentem là a ementa dos nossos leitores! Uma Praça das Flores sem sal é como um dia sem almoço na Foz do Arelho.
Um pouco de sal sabe tão bem. Nos ovos cozidos, nas batatas fritas, até nas sardinhas do Coutinho...
Força, aos vossos teclados! Precisamos de sal para fazer subir a tensão dos militantes.
Add.
Acabei de saber que o Comandante está com falta de tensão (felizmente hoje, este teclado meio avariado aceita os "n") e não compareceu no posto de comando. Adoro a ideia que ele esteja em sintonia completa com os temas do blog, mas não era preciso tanto. Se for assim vou já postar um texto sobre um "PC em alta".


2 comentários:

Sara Lambelho disse...

PdC tem blog!

Vai passar a ser maravilhoso estar tão longe, mas tão perto da minha esplanada favorita.

Excelente ideia.

Beijocas da 'andorinha'!

p.s. Tenho imensas saudades das 'almofadas de requeijão'.

Indakátoumajálávô disse...

Como é que se enviam os "post" para essa marmelada? Ou só dá para comentar os dos outros? Aceitam-se PCs exilados? Os escavacados, os saudosistas? Os revoltados contra a canalha ateia que o rodeia, os Lang badamerdas, koucheneres de meia tigela...Bom venha la meio-bife que eu hoje não estou com fome e depois logo se vê! Abraços e beijos distribuidos como quiserem, mas para todos...